tokens-negocios-sustentaveis

ALIANÇA DE EMPRESAS RENOMADAS DE BLOCKCHAIN CRIARÁ PADRÃO PARA TOKEN DE CRÉDITO DE CARBONO

A InterWork Alliance (IWA), instituição fundada por empresas e governos do mundo blockchain no mês passado para promover o uso de tokens, decidiu incentivar o uso desses ativos em negócios sustentáveis.

A decisão acontece em meio a um movimento global de maior cobrança por políticas de preservação do meio ambiente e de negócios sustentáveis.

Para isso, a IWA anunciou, no dia 29 de julho, a criação do Grupo de Trabalho de Negócios Sustentáveis. O grupo vai criar padronizações e um programa de certificação com foco nesse segmento e será formado por empresas como MicrosoftR3AccentureNasdaq e a Climate Chain Coalition.

Os tokens vão representar a posse de direitos de carbono e, sendo digitais, poderão ser negociados em diferentes plataformas. A ideia é criar padrões para tokenização, extensões contratuais, fluxos de trabalho e funções analíticas para emissão de gases de efeito estufa e para compensações. O foco principal será em arquiteturas de mercado voluntários e numa fase posterior, os mercados regulados.

“A tokenização pode simplificar e reduzir de forma significativa o número de intermediários, papéis e trabalho envolvido na troca, conversão, reconversão de certificados de carbono e gerenciamento de um sistema global de contabilidade de redução de carbono”, diz a aliança em um comunicado.

Faltam soluções simples

As empresas que querem adotar medidas relacionadas a mudanças climáticas não encontram soluções simples para o registro confiável dos resultados de ações, diz a IWA. Para consumidores e investidores, isso coloca em xeque a confiança nessas ações, já que cobram resultados confiáveis

A aliança acredita que ao criar um padrão agnóstico em relação às tecnologias existentes para a tokenização de emissões e compensações, junto com requisitos contratuais para operar com esses tokens, poderá aumentar de forma significativa a implementação e a integração de mercados de carbono.

 

Fonte: www.blocknews.com.br (Texto adaptado)

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *